1.5.05

PRINCIPIA MAIO




O TEMPO DE MAIO

Maio é o tempo da perfeita harmonia.
Trajado de negro, mal rompe a luz
O melro canta uma canção de clara alegria.
Nos campos se abraçam as flores e as cores.

O cuco saúda o verão majestoso com galhardia.
Passou o tempo dos dias ruins, a brisa é doçura.
No bosque as árvores de folhas se vestem
E se foram nuas agora são sebe de verde espessura.

O verão vem chegando e corre sem pressa a água do rio.
Manadas ligeiras nas águas mansas a sede saciam.
Na encosta dos montes se espalha o azul do cabelo da urze.
E frágil e branca se abre a flor do linho silvestre.

A pequena abelha, de fraco poder, carrega em seus pés
Rica colheita oculta em flores. O gado pasta na erva tenra
Dos verdes prados. Na sua tarefa não há fadiga
A formiga vai e depois vem para logo ir e nunca parar.

Nos bosques a harpa tange melodias, música de paz
Que acalma a tormenta que o lago agitara.
E o barco balouça de velas dormidas
Envolto na bruma da cor das flores do tempo de Maio.


ANÓNIMO(Cultura celta; irlandês; Séc. IX-X)

(in "Rosa do Mundo - 2001 Poemas para o Futuro",
Tradução de José Domingos Morais)



Comments:
That's a great story. Waiting for more. why won&apost insurance pay for celebrex Ethernet based security systems page celebrex Venlafaxine+hcl
 
Very nice site! »
 
Enviar um comentário



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?